sábado, 24 de junho de 2017

ACONTECE NA CIDADE

Acontece neste sábado (24),  das 10h às 18 horas no  Auditório da Regional Maracanã, a 1ª Mostra de Artes de Colombo.

Evento promovido pela Prefeitura de Colombo por meio da Secretaria de Esporte, Cultura, Lazer e Juventude .

quinta-feira, 22 de junho de 2017

DIREITO NÃO RECLAMADO

Um amigo me passou por e-mail. Não sei se é ou não verdade. Mas não custa a gente averiguar.

"ATENÇÃO!!!

Passou no Jornal da Globo... Nos últimos 5 anos o governo cobrou um imposto ILEGAL na conta de luz de TODOS os brasileiros.
Foi cobrado quase 40% de imposto na conta de luz, e nós pagamos sem saber de nada!
Todo mundo que paga conta de luz tem direito a receber esse dinheiro de volta.

Aqui em casa nós fizemos o processo e já recebemos 5.671 reais de volta!
Se você paga conta de luz, também tem direito a receber!

Não precisa contratar advogado viu, ele queria me cobrar 30% de comissão para fazer o processo, eu teria que pagar 1701,30 reais pro advogado!

Eu comprei esse guia aqui "Energia Sem Imposto" e consegui fazer tudo sozinho, o Jornalista que escreveu ensina como fazer o processo na justiça e me deu todo o suporte que precisei

Se você não correr atrás, ninguém vai lutar pelos seus direitos!
Compartilhe... todo mundo precisa saber disso!"


Nota deste blogueiro: Pode ser uma informação enganosa só pra vender o livro. Vai se saber... né mesmo!?

quarta-feira, 21 de junho de 2017

COISAS DO FACEBOOK

Vagner da Viação presidente da Câmara Municipal de Colombo publicou hoje  no facebook:"


"Hoje pela manhã participei da inauguração da integração o Terminal Roça Grande em Colombo com o Terminal da Santa Cândida em Curitiba. Estava junto com a prefeita Beti Pavin o vice prefeito Sergio Pinheiro e o Omar Akel diretor presidente da COMEC. Essa é uma conquista para a população dessa região que a partir de hoje poderá embarcar no Roça Grande e desembarcar no Santa Cândida e poder embarcar em outras linhas do sistema integrado de Curitiba e região. Parabéns prefeita Beti Pavin".

                                            
                                             ///

Wilson Vieira blogueiro da cidade, publicou:
"Nesta terça-feira (20), os vereadores da Câmara Municipal de Colombo, votaram o PL 007, que representa um avanço para o município de Colombo e para a maioria esmagadora dos mais de 4.900 servidores.
É claro que uma minoria, que pretende se aposentar com vencimentos que superam os R$ 10 mil, R$ 12 mil e até mais de R$ 15 mil estão esperneando, tentando manipular a grande maioria.


Para consolidar seu descontentamento o  blogueiro publicou 2 fotos: uma dos vereadores que votaram a favor da Prefeita, os quais ele qualifica como VOTARAM COM O POVO.  Na outra foto, onde aparecem aqueles que não votaram com a Prefeita ele qualifica os vereadores de DEMAGOGOS. 
Confira: http://www.wilsonvieira.net.br/2017/06/os-14-vereadores-que-votaram-com-o-povo.html

Amanhã tem mais.





As Artimanhas do Poder

Hoje em nosso comentário sobre as artimanhas do poder, vamos destacar a trajetória do Senhor Rodrigo Santos da Rocha Loures.
Nascido em Curitiba  em 13 de Novembro de 1966, formado em Administração de Empresas. 

Trajetória Política
Rocha Loures alcançou destaque no  cenário político paranaense onde, eleito Deputado Federal pelo PMDB -Partido do Movimento Democrático Brasileiro - teve, conforme informações colhidas no wwilkepedia, a sua atuação ligada predominantemente a temas como sustentabilidade e empreendedorismo. Membro da Frente Parlamentar Ambientalista foi coordenador do Grupo de Trabalho do Clima. Presidiu a Comissão Especial de Energias Renováveis, responsável pela elaboração do marco legal para incentivo à produção de energia limpa no Brasil. Em 2010, integrou também a Comissão de Finanças e Tributação, a Comissão de Educação e Cultura, a Frente Parlamentar da Habitação e a Frente Parlamentar da Educação entre outras.

Durante seu mandato, posicionou-se em defesa do projeto Pré-sal para todos e relatou o projeto de lei 6.716/09, que altera 47 artigos do Código Brasileiro de Aeronáutica.

Não disputou a reeleição para deputado federal, pois foi candidato a vice-governador do Paraná na chapa encabeçada por Osmar Dias e membro da coligação A união faz um novo amanhã, formada pelos partidos PDT, PMDB, PT, PSC, PR e PCdoB, obtendo quase 44% dos votos válidos e perdendo a eleição, em 1.º turno, para a chapa encabeçada por Beto Richa como governador, tendo Flávio Arns na vice. Foi convidado pelo Vice Presidente da República Michel Temer a assumir a chefia do seu gabinete.

Em 2014, candidatou-se a deputado federal pelo PMDB, não atingindo votos para se eleger, pois recebeu 58.493 mas perdeu a vaga pelo coeficiente de outros partidos. Permaneceu como suplente e assumiu uma cadeira na Câmara em 8 de março de 2017, quando o deputado Osmar Serraglio deixou o parlamento para assumir o comando do Ministério da Justiça e Segurança Pública. No dia 31 de maio de 2017, Serraglio foi exonerado do ministério da Justiça e retornou ao cargo de deputado federal, retomando de Loures o mandato. 


Operação Patmos 
Foi alvo da operação Patmos em 18 de maio de 2017, um dia após o jornal O Globo revelar a existência de áudios comprometedores e provas contra Rocha Loures, o presidente Temer, o senador Aécio Neves e diversos outros agentes políticos. O ministro do STF Edson Fachin, como relator da Operação Lava Jato, determinou que Rocha Loures fosse afastado da Câmara dos Deputados.

Apontado como intermediário do presidente Michel Temer para assuntos do grupo J&F com o governo. Teria sido escolhido para resolver uma disputa relativa ao preço do gás fornecido pela Petrobras à termelétrica do grupo JBS no Conselho Administrativo de Defesa Econômica, pela qual teria recebido 5% de propina e teria telefonado para o presidente interino do Cade, Gilvandro Araújo, para interceder pelo grupo. Foi filmado pela PF recebendo uma bolsa com 500 mil reais, entrega feita por Ricardo Saud, diretor da JBS, após combinar pagamento semanal no mesmo valor pelo período de 20 anos. No dia 23 de maio entregou a mala à polícia federal de São Paulo contendo 465 mil reais, 35 mil reais a menos que o valor relatado na operação.

Prisão
Em 3 de junho de 2017, após perder a imunidade parlamentar devido à volta de Osmar Serraglio ao cargo de deputado, Rocha Loures foi preso pela Polícia Federal (PF). O mandado de prisão havia sido assinado na noite do dia 2 de junho, pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Luiz Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no STF. O pedido de prisão foi feito pela Procuradoria-Geral da República (PGR). Rocha Loures foi preso preventivamente (antes da condenação) em Brasília e foi levado para a Superintendência da PF no Distrito Federal Rocha Loures também é suspeito de participação em organização criminosa, corrupção passiva e obstrução da justiça.


Esse é mais um fato ocorrido no cenário político brasileiro, que evidencia as artimanhas do poder.
Hélio Costa 



quinta-feira, 17 de novembro de 2016

TENHAM UMA 'BOA' NOITE SE FOR POSSÍVEL

Croniquinha
Boa noite
Uma "boa noite" ao Sr. Juiz que ordenou a reintegração de posse na Vila Liberdade em Colombo.
Uma "boa noite" à Prefeita de Colombo pela participação no "cumprimento" da "Justiça".
Uma "boa noite" aos proprietários do terreno que estava sendo ocupado.
Durmam o sono dos justos em suas camas macias, perfumadas e confortáveis.
Tenho certeza que o choro das crianças; as lágrimas dos pais, e o desespero das famílias que nesta noite dormirão ao relento com fome e com frio, não ultrapassarão as grossas paredes de alvenaria que os abrigam do vento frio e cortante da madrugada gelada.
"Boa noite".
(Hélio Costa)
Obs. Foi muito triste ver hoje( 17/11/2016), na TV os casebres sendo derrubados pelas máquinas.

segunda-feira, 3 de outubro de 2016

O DIA SEGUINTE

Ontem vivemos o dia 2 de outubro do ano de 2016. O dia das eleições municipais. Tão esperado por muitos que, de uma forma ou de outra,  envolvem-se na política. Uns, pensando no bem da coletividade e desejando  que as coisas melhorem, buscam espaço na tentativa de facilitar a luta pelos direitos do povo. Outros, pensando nos interesses próprios, pouco ou nada se importam com a situação. Para estes o importante é alcançar uma posição que lhes permita o alcance de benefícios e favores especiais.      


 







 

domingo, 1 de maio de 2016

QUANTO GANHA UM VEREADOR


Quanto Ganha um Vereador – Salário

Varia de cidade para cidade. Nas capitais, o maior valor é o de Natal (RN), onde um vereador ganha R$ 17.000.

O salário dos vereadores varia de acordo com o porte do município e está atrelado ao teto dos servidores públicos. Em cidades com mais de 500 mil habitantes, um vereador não pode ganhar mais do que 70% do salário dos deputados estaduais, que, por sua vez, não pode ser superior a 75% do teto, de pouco mais de R$ 26.700 – é o salário dos ministros do Supremo Tribunal Federal.

Nas cidades de até dez mil habitantes, um vereador só pode ganhar o equivalente a 20% do salário de um deputado estadual; entre dez mil e 50 mil, 30%; entre 50 mil e 100 mil, 40%; entre 100 mil e 300 mil, 50%.

O número de vereadores eleitos a cada quatro anos também está atrelado à população dos municípios: os menores, com até 15 mil habitantes, elegem nove parlamentares; cidades com mais de oito milhões de pessoas elegem 55.

salário de vereador

Mas há um limite para os gastos com salários e benefícios: as câmaras municipais não podem comprometer mais de 70% de sua receita – determinada ao final de cada ano – com as folhas de pagamento, sob o risco de cometer crime de responsabilidade.


Quanto ganha um vereador?

O segundo maior salário entre as capitais é o do Rio de Janeiro: R$ 16.000. As capitais mais “econômicas” são Vitoria (ES) e Porto Velho (RO). Nestas cidades, cada vereador ganha R$ 7.400 mensais. Em Rio Branco (AC), houve um reajuste de 96% em 2013; ao todo, 19 capitais concederam aumentos muito acima da inflação. Em compensação, os parlamentares municipais de Presidente Médici (RO) ganham apenas R$ 1.600 mensais. Os salários não parecem muito atraentes, mas eles são “turbinados” por diversos benefícios.

Vantagens e Benefícios de Vereador

Cada município define, em sessões plenárias realizadas nas câmaras municipais, os benefícios que serão concedidos aos vereadores – que também decidem os percentuais de correção de seus próprios salários e verbas de representação. As despesas são realizadas pelas equipes, que apresentam a nota fiscal e são imediatamente ressarcidas – é a verba indenizatória.

Na capital paulista, cada gabinete tem direito a mais de R$ 150.000 mensais para custear despesas com o pagamento de até 18 assistentes parlamentares, verbas para o pagamento de serviços gráficos, serviços postais, telefonia fixa e móvel, serviços de consultorias e trabalhos técnicos, alimentação, assinaturas de jornais e revistas, divulgação do trabalho parlamentar, deslocamentos pela cidade, aquisição de material de escritório, etc.

No Rio de Janeiro, cada vereador pode consumir até mil litros de combustível por mês (em deslocamentos oficiais) e tem direito ao auxílio-paletó (equivalente a 100% do salário, duas vezes por ano, no início e final da sessão legislativa). Ainda é possível consumir quatro mil selos mensalmente e indicar assessores para 20 cargos de confiança.

A chamada verba de gabinete é paga a vereadores de todo o país, com valores a partir de R$ 1.000 mensais. O dinheiro não pode ser gasto com promoção pessoal, mas a divulgação das atividades parlamentares acaba colocando o político em destaque na imprensa.

Fonte:http://www.quantoganha.org/quanto-ganha-um-vereador/